Experiência digital

Como a tecnologia pode mudar sua vida

. .

Por Pedro Henrique Tavares

As experiências criadas pela tecnologia já deram o recado de que estamos no futuro. Cada vez mais, as relações pessoas serão regidas por uma lógica digital, onde consumidores e prestadores de serviço ficarão mais próximos. Com isso, a fidelização e satisfação do cliente tende a aumentar.

Para se ter uma ideia do tamanho desse mercado, a indústria tecnológica investe cada vez mais em algo que antes parecia apenas assunto para filme de ficção científica: Inteligência Artificial. Quem sabe viver em mundo no qual um computador possa aprender a andar ou dormir sozinho?

No YOU, acreditamos que a experiência de pagamento mobile está diretamente ligada ao potencial de sistemas cada vez mais modernos e inteligentes. Por isso, estamos sempre de olho no que a tecnologia pode fazer pela sociedade. Separamos algumas novidades que podem tornar nossa vida muito mais prática e incrível! Se liga:

via GIPHY

Varejo inteligente

Além de sistemas de pagamento pelo celular, cada vez mais lojas contam com a inteligência das máquinas para aprimorar a experiência do consumidor. Sensores de movimento e calor, por exemplo, ajudam a identificar quais sessões do estabelecimento são mais frequentadas e quais produtos o cliente procura mais. É uma forma de saber qual mercadoria chama mais atenção na hora de montar uma vitrine.

O computador que aprendeu a dormir

Cientistas entendem que um computador precisa descansar. Assim, ele poderá refletir sobre o que deu certo e o que deu errado em suas rotinas do dia a dia. O conceito veio da neurociência e, pelo Google, já colocaram em prática: durante o sono, o cérebro biológico costuma revisar padrões temporais – o mesmo pode ser feito no caso das máquinas.

Obras de arte

O Watson, da IBM, é um dos mais conhecidos sistemas de Inteligência Artificial. Recentemente, ele foi treinado para aprender sobre obras de arte expostas na Pinacoteca de São Paulo. Com um app, era possível que os visitantes do museu perguntassem ao computador sobre as obras da exposição. Ao mesmo tempo que repassava as informações, o sistema aprendia novas combinações de respostas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *